Santo Amaro: Governo promove curso técnico para profissionais em aquicultura

Banhado pela Baía de Todos-os-Santos, o Recôncavo Baiano tem uma forte vocação para a pesca e aquicultura e grande potencial de crescimento. Alinhado às demandas da população, o Governo do Estado iniciou, nesta segunda-feira (21), um novo curso técnico de nível médio em Aquicultura, no município de Santo Amaro, para fortalecer a atividade na região. O curso vai capacitar 60 profissionais, egressos do sistema estadual de ensino, para atuar no segmento, que anualmente produz mais de 20 mil toneladas apenas na Bahia e que deve dobrar a produção até 2025.

A capacitação é resultado de parceria entre as secretarias estaduais da Educação e da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), por meio da Bahia Pesca. “Trabalhamos com o modelo da pedagogia de alternância, que faz com que os alunos fiquem imersos no local e tenham aulas técnicas e práticas durante 15 dias. Nos outros 15 dias, eles ficam em suas comunidades de origens, colocando em prática o conhecimento adquirido”, explica a diretora da Superintendência de Educação Profissional e Tecnologia do Estado, Danile Sanches.

O auxiliar de serviços gerais Raufredo Ribeiro, 52 anos, trabalha com associações de pescadores em seu município natal, Paulo Afonso. Ele espera aplicar o conhecimento obtido no curso para melhorar a vida dos pescadores da região. “Esse curso para mim foi um achado. Na minha cidade, a aquicultura tem ganhando força e eu quero usar tudo o que aprendi para melhorar a vida de minha cidade. Vou sair daqui como técnico, com capacidade suficiente para difundir esse conhecimento para quem precisar”.

O curso tem carga horária de 1.460 horas, dividida em 12 meses. Entre as disciplinas estudadas estão métodos de reprodução, sistema de cultivos, larvicultura de peixes, biologia aquática e avaliação de impactos ambientais.

As aulas acontecem no Centro Vocacional Tecnológico do Pescado (CVTT), na fazenda experimental Oruabo, no distrito de Acupe. O equipamento é mantido pelo governo estadual para fomentar o desenvolvimento da agricultura e da pesca no Recôncavo. O espaço ocupa mais de três mil quilômetros quadrados e possui um centro experimental de desenvolvimento de produtos do pescado, incubadora de empresas, restaurante escola e laboratórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *