Pauta Livre – Rogaciano Medeiros

UMA AFRONTA

Na sexta-feira, dia da greve geral, duas instituições de peso da sociedade brasileira demonstraram estar em lados completamente opostos. Enquanto a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) manifestava apoio à resistência popular, no STF duas decisões escandalizaram a nação. O ministro Marco Aurélio Mello devolveu o mandato de senador a Aécio Neves (PSDB-MG) e Edson Fachin mandou soltar o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).  Não precisa dizer mais nada.

VIROU DESCARAÇÃO

No vácuo da onda golpista, a direita aproveita a anarquia para fazer o que quer e bem entende. Por incrível que pareça, os ministros encarregados das ações contra Aécio Neves no STF são Gilmar Mendes, hoje identificado como defensor de Temer, e Alexandre de Moraes, indicado recentemente pelo presidente. Isso dentro de um quadro político em que PMDB e PSDB fecharam um acordão para se blindarem da Justiça e permanecerem no governo. Virou descaração.

BEM PARCIAL

Inocentado dias atrás pelo TRF por falta de provas, apesar de condenado na Lava Jato, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, continua preso por  ser réu em outros processos. Todos, vale destacar, baseados unicamente em delações.  As mesmas delações nas quais foram citados o presidente Temer, os senadores José Serra e Aloysio Nunes, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, Aécio Neves e muitos outros figurões do alto comando golpista. Nem por isso o juiz Sérgio Moro prendeu algum deles.

 

DÁ REPULSA

Considerado um dos principais instrumentos de uma sociedade para a formação da cidadania e aprimoramento da democracia, a mídia no Brasil se limita a servir única e docilmente o poder econômico. Resultado, inviabiliza qualquer projeto de nação e destroça completamente os mínimos princípios republicanos que ainda resistem. A greve geral de sexta-feira foi demonizada. E tem profissionais piores do que os patrões.

 O FACÍNORA

O radialista Ricardo Boechat chegou ao absurdo de chamar de “facínoras” os manifestantes que participavam da greve geral de sexta-feira. Passou o programa todo na Bandnews desqualificando os protestos populares. Enquanto isso, nenhuma crítica contundente à denúncia por corrupção passiva contra Temer. Realmente, a melhor expressão para resumir tudo é facínora.

 

Rogaciano Medeiros é jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *