Pauta Livre – Rogaciano Medeiros

DESCARO

O esquemão da Globo, que somente na semana passada descobriu o lado podre de Temer e Aécio, e em uma atitude cívica decidiu livrar o Brasil de tão nocivos indivíduos, já tem a solução para o problema. Propõe os nomes de Nelson Jobim, Fernando Henrique Cardoso e Tasso Jereissati para presidir o Brasil. Em eleição indireta, óbvio, apesar da completa desmoralização do Congresso Nacional. Todos os três são tucanos e amigos dos Marinho. Que beleza!

INSANIDADE

Mais uma do procurador federal Deltan Dallagnol, aquele mesmo do powerpoint e da célebre declaração: “Não temos prova, mas temos convicções”. Ele comparou o escândalo dos grampos legais comprovando crimes praticados por Temer e Aécio em cumplicidade com os irmãos Joesley e Wesley Batista com as acusações do triplex e do sítio contra o ex-presidente Lula. A obsessão está levando-o à insanidade.

MANOBRA

Por mais despolitizado e cético que o cidadão seja, não dá para deixar de relacionar o recente escândalo envolvendo o presidente Temer, o senador suspenso Aécio Neves (PSDB-MG) e os irmãos da mortadela – Joesley e Wesley Batista – com a nova denúncia contra Lula apresentada pela força tarefa da Lava Jato. Fica evidente a intenção de desviar o foco da sociedade.

ENTREGUISMO

Causou grande irritação aos advogados de defesa, a atitude do juiz Sérgio Moro de permitir que o ex-executivo da Toyo Setal, Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, em delação premiada no Brasil, não informasse o conteúdo do que falou às autoridades estrangeiras nas investigações internacionais sobre a Petrobrás e outras empresas brasileiras. Por essas e outras as queixas contra o espírito antinacional da burocracia estatal que hoje controla as instituições brasileiras.

MESMÍSSIMA

A OAB que propõe o impeachment de Michel Temer é a mesma Ordem dos Advogados do Brasil que apoiou o impeachment de Dilma Rousseff. Posicionamento que tem custado muito caro à entidade, acusada por diversos segmentos da sociedade de ter subscrito o golpe jurídico-parlamentar-midiático do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *