Turismo e desenvolvimento sustentável são discutidos em Santo Amaro

Desenvolvimento de comunidades étnicas por meio do turismo é a proposta dos cursos oferecidos em Santo Amaro, nesta quarta-feira (12), pela Secretaria do Turismo do Estado (Setur), a grupos de receptivo, representantes de comunidades quilombolas, capoeiristas, artesãos e membros de terreiros de candomblé, entre outros. Os cursos de noções conceituais de turismo e étnico-desenvolvimento são realizados na sede da antiga escola Polivalente, no Centro da cidade. A ação é uma parceria entre a Setur e a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi) e a prefeitura local.
O primeiro tema apresenta o que é turismo e inclui discussões sobre demanda turística, roteiros, turismo sustentável, cadeia produtiva e produção associada ao turismo, entre outros aspectos relacionados à atividade econômica do turismo. Já a abordagem do segundo tema vai permitir a identificação de alternativas para o desenvolvimento sustentável das comunidades étnicas que realizam a festa do Bembé do Mercado, no período de 10 a 14 de maio.
Os cursos desta quarta integram a programação de qualificações preparatórias para a festa do Bembé do Mercado, as celebrações do candomblé feitas fora dos terreiros. O evento é considerado Patrimônio Imaterial da Bahia pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult) e ícone do turismo étnico-afro na Bahia. A iniciativa já discutiu temas como a qualidade do atendimento ao turista, educação patrimonial e produção associada ao turismo. A próxima temática será a relação entre turismo e cidadania, no próximo dia 19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *