Tia Eron só volta para Salvador se Medrado manter cargos na câmara

Circulam no núcleo-duro do Palácio Thomé de Souza duas versões para o adiamento do retorno da deputada federal Tia Eron (PRB) ao comando da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador (Semps), para onde havia sido nomeada no início do ano. Oficialmente, a parlamentar, que deixou o cargo para votar na disputa pela presidência da Câmara em 2 de fevereiro, quer concluir trabalhos inacabados – projetos de lei, emendas e indicações. Ao mesmo tempo, foi escalada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para ajudar na montagem de uma frente de deputadas. Extraoficialmente, a conversa é outra. Articuladores políticos da prefeitura atribuem a permanência de Tia Eron na Câmara ao impasse com seu suplente, Marcos Medrado (PR), superintendente do Procon na Bahia. Basicamente, Medrado quer trocar toda a equipe que trabalha para ela, mas Tia Eron só aceita ceder a vaga se puder manter o staff político, já que na Semps conta quase só com técnicos. Para completar, emissários do prefeito ACM Neto (DEM) condicionam a liberação da aliada ao compromisso de Medrado em manter neutralidade na disputa entre PT e DEM na Bahia. Caso recuse, garantem, Tia Eron fica e ainda pode indicar o sucessor na secretaria. (Satélite)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *