Carnaval de Maragojipe tem como tradição o uso de máscaras e fantasias

Marchinhas entoadas por orquestras de sopro e percussão tocadas pelas centenárias filarmônicas Terpsícore Popular e Dois de Julho.  Este é o grande destaque do Carnaval de Maragojipe que em 2017 acontece de 25 a 28 de fevereiro. Reconhecido e registrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico Cultural do Estado (IPAC), em 2009, como “Patrimônio Imaterial da Bahia” a festa traz de volta sucesso nos antigos bailes de carnaval, tais como “Mamãe eu quero”, “O teu cabelo não nega”, “Allah-lá-ô” e “Cabeleira do Zezé”.
“O Carnaval de Maragojipe é uma das referências culturais mais expressivas e populares do Estado da Bahia e chega ao ano de 2017 com grande representatividade e atratividade a nível nacional”, revela Francisco Gomes, secretário de turismo do local. A manifestação tem em sua composição uma diversidade de cores, gestos e práticas ímpares que transformam o evento, em um festejo diferenciado, remontando o verdadeiro carnaval de cunho popular.
A brincadeira de máscaras e fantasias são o símbolo principal do Carnaval de Maragojipe, que tem sua raiz nos entrudos europeus, muito comparados ao Carnaval de Veneza, mas com a animação e alegria característicos do povo baiano. Através dessas fantasias, diversos turistas participam ativamente do festejo, interagindo com a população local, pintados ou não, muitas vezes até desfilando na tradicional passarela dos mascarados, disputando o concurso de máscaras que acontece durante todo o carnaval.
Essa riqueza de formas e expressões acessíveis a todos transformam o Carnaval Imaterial de Maragojipe em um forte atrativo para pessoas e famílias inteiras que buscam o turismo participativo de alto valor cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *